terça-feira, 5 de abril de 2011

Sobre a insatisfação e o eterno


O que não é eterno é eternamente inútil. C. S. Lewis

 Sempre quis saber o por quê desta insatisfação toda. Pensava que ao conseguir o que queria, seria completa.
Quero estudar? Entro numa faculdade. Lá, quero logo sair e fazer uma pós. Mestrado. Doutorado.
Emagrecer. Emagreci. Que tal mais um quilinho só? 
Quero ter alguém? Invisto num namorado. Logo, quero casar. Casada, quero filhos. Com os filhos, quero uma casa maior. Consegui? Que tal trocar o carro? O emprego? Fazer um plano de previdência privada? Ou investir o dinheiro?
Aff... ¬¬
Nossa satisfação não se encontra nesta Terra, neste plano.
‘Também pôs a eternidade no coração do homem.’  Ec 3.11b
 Deus implantou em nós o Eterno. 
E este vazio - que é eterno - não é preenchido com coisas deste mundo - tão efêmero. É preenchido com algo do alto. Dos céus. Jesus!
De nada adianta conquistar tudo o que queremos, se o nosso coração não estiver satisfeito no Senhor. Seremos eternos descontentes.
Com Jesus, ainda que não conquistemos tudo que sonhamos, somos completos. O inverso não é verdade.
Títulos não nos preencherão. O melhor emprego, tampouco marido, filhos e estabilidade. 
Os sonhos são algo de Deus para nós. Ter objetivos traçados, atingíveis, alcançáveis é o que nos move. São eles que nos movem e José, o sonhador, tornou-se governador do Egito porque sonhou. Gênesis 37.1 ; 39-41
Sim, princípio simples, mas que faço questão de não me lembrar.
Vale à pena sonhar. Planejar. Desde que o dono da eternidade já tenha sido o alvo alcançado.*

* Conforme ruminado hoje à tardinha com Daph =)

N'Ele

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir